>>>O fim da briga entre as áreas de TI e Recursos Humanos

O fim da briga entre as áreas de TI e Recursos Humanos

TI e RH juntas pelo negócio: as empresas que perceberem o que isso significa sairão na frente.

A transformação digital vem cada vez mais arrebatando a rotina corporativa. A tênue linha que separava o “virtual” do “mundo real” já não existe mais, e as organizações que enxergam a inovação com um olhar de desconfiança, estão vendo seus colaboradores a cada dia trazendo mais soluções no próprio celular. A tecnologia já está tão presente em nossas vidas que já até perdeu o glamour de tempos passados.

Não é incomum lidarmos com diferentes recursos tecnológicos sem nem percebermos, e isso vai acontecer também dentro das organizações, principalmente com a entrada dos jovens, gerações Y e Z, no mercado de trabalho.

Essa constante evolução tecnológica tem feito com que o setor de TI seja cada vez mais requisitado. Atualmente, uma empresa que não faz uso dos benefícios de uma gestão de TI pró-ativa está ficando para trás em relação às concorrentes. Os números mostram que, a cada ano, o tempo que gestores de TI dedicam às novas tecnologias, como distribuição de arquivos em nuvem e soluções com dispositivos móveis, vem ganhando cada vez mais espaço em suas rotinas.

Em paralelo, temos um Recursos Humanos com necessidades tecnológicas diretamente proporcionais ao aumento de suas responsabilidades. Planos de sucessão, avaliações de desempenho, engajamento, retenção de talentos, são algumas das responsabilidades mais recentes que vão além de suas frentes habituais.

Com isso, chegamos ao conflito que deu tema a esse texto: a necessidade da união entre o setor de Recursos Humanos e a área de TI.

Mais que uma boa relação entre os dois setores, um verdadeiro entrosamento é fator fundamental para empresas que desejam se manter competitivas atualmente. Porém, isso não ocorre sempre. Em alguns casos, há o RH excessivamente burocrático. Em outros, o setor de TI acomodado, isolado e sempre engessado por questões de segurança. Quando se juntam dessa maneira, caminham para o ostracismo em conjunto. Também não é suficiente apenas uma das áreas buscar evoluir, considerando que são complementares em diversos aspectos.

Mas como alinhar esses setores para que caminhem juntos ao sucesso e à eficiência?

As duas áreas precisam estar sempre focadas nas necessidades da organização. Assim como uma TI excessivamente centrada em tecnologia, é comum encontrarmos equipes de RH totalmente focadas em suas tarefas. Os dois setores precisam se relacionar e, principalmente, ter intimidade com o negócio da organização. Pensar de forma semelhante e ter a mesma meta, este é o propósito comum que desencadeia no entrosamento.

Enquanto um dos principais objetivos do RH é valorizar o ser humano, cabe à TI pesquisar, desenvolver e implementar soluções eficientes que contribuam com esse objetivo. A boa comunicação e o compartilhamento de informações entre os dois setores tem importância crescente. Com o número de ferramentas que surge a cada dia, a troca de conhecimento se torna fundamental para cada tomada de decisão.

As mudanças são inevitáveis, e em ritmo acelerado. Inovações serão adotadas cada vez mais rápido. Não só ferramentas, mas principalmente processos inovadores. Em um cenário econômico instável, as organizações não tem tempo a perder com uma TI isolada e um RH burocrático. As duas áreas são catalisadores que devem contribuir para a vantagem competitiva. E, trabalhando eficientemente juntas, certamente trarão benefícios significativos a curto, médio e longo prazo.

2018-05-28T15:38:08+00:00julho 17th, 2017|Novidades|0 Comentários

Deixar Um Comentário