Início>Posts>Sem categoria>Aprendizagem digital – O on-line é agora

Aprendizagem digital – O on-line é agora

Quando o distanciamento social acabar, o mundo estará mais digital do que nunca! 

As relações humanas passam por um momento único e transformador. O distanciamento social levantou novas questões sobre como as pessoas lidam com o digital, trazendo à tona nossas experiências vividas com a aprendizagem nesse formato. Isso não só diz respeito às novas metodologias de ensino digital que surgem constantemente, mas também à tecnologias como inteligência artificial, ao 5G, às videochamadas e internet das coisas, entre várias outras.  

O ambiente on-line já não é mais uma novidade, porém, nos últimos meses, assumiu o lugar de protagonista. Reuniões corporativas, teletrabalho, aulas à distância e migração das vendas para o e-commerce só são possíveis graças à tecnologia digital. É ela que sustenta a nossa conexão com a normalidade que conhecíamos e, ao mesmo tempo, nos faz pensar sobre o que virá a ser o novo normal. Pela urgência do agora, precisamos responder a alguns questionamentos sobre o assunto. 

Ao voltar nosso olhar para as relações de trabalho, principalmente na educação corporativa e nos treinamentos, as dúvidas mais comuns são sobre a efetividade da aprendizagem EAD (ensino à distância), sobre as maneiras de se adaptar ao digital e sobre a possibilidade de criar conexões sem o “olho no olho” existente no presencial. 

Em muitos casos, a aprendizagem migrou às pressas para o on-line, sem planejamento ou qualquer estrutura pensada. Não que isso tenha sido um erro. Afinal, a situação pede uma resposta imediata, e optar pelo método digital é a melhor saída. 

Mas existem alguns perigos que poderiam ser evitados com planejamento. Além disso, quem já trabalha com e-learning sabe que o desafio para conquistar e cativar a atenção dos alunos  virtualmente é dobrado e, nessa situação, pode ser que triplique. 

O on-line resolve muitos dos problemas relacionados ao alcance de um treinamento, isso é fato. Porém, se você aposta todas as suas fichas nele apenas pelo benefício do alcance e não presta a devida atenção em como esse treinamento será concebido e recebido pelo seu time, você pode estar se afastando dos principais objetivos a serem alcançados.

Se, mesmo antes do distanciamento social, as pessoas se queixavam dos treinamentos on-line geralmente motivadas por experiências ruins e traumáticas com o EAD –, imagine o esforço que será necessário para engajar os alunos agora. A concorrência pela atenção do aluno hoje está no vizinho que ouve música alta, nos filhos que estão em casa e precisam gastar energia, no barulho de trânsito que vem da janela, além, é claro, do celular, que nunca esteve tão próximo.

Um treinamento on-line efetivo, que consiga transmitir o conhecimento de forma leve e natural, precisa de mais do que um PDF ou um vídeo de um instrutor falando por horas por mais que o conteúdo seja interessante. A linguagem, a estrutura e os recursos precisam ser pensados para quem irá consumir esse treinamento, e o conteúdo precisa estar estruturado de uma maneira orgânica, clara e direta. A experiência de aprendizagem deve ser marcante. Pensar nesses pontos com carinho é o que fará a diferença lá na frente, quando sua equipe se deparar com situações reais e souber dar a resposta correta ao problema, porque foi efetivamente treinada para isso. Só assim, você saberá que o treinamento realmente gerou bons resultados e que sua equipe aprendeu de verdade. Isso significa mais produtividade, mais autonomia na tomada de decisões e mais alinhamento com os valores e os objetivos estratégicos da empresa. Dessa forma, todos ganham.

Criar um treinamento on-line não é tentar replicar o ambiente presencial, gravando aquilo que seria dito numa sala, e transmitir para seu time. Não dá para repetir o ambiente presencial virtualmente. É preciso engajar a equipe com algo diferente e tirar proveito do virtual com experiências que nem o presencial poderia proporcionar. Esse diferencial pode estar nos vídeos interativos, na disponibilidade de acesso ao conteúdo e mesmo na navegação facilitada pelo treinamento. Uma das possibilidades é simular desafios reais, enfrentados no dia a dia, e trazê-los para o virtual, enriquecendo o aprendizado com tudo o que a tecnologia pode oferecer.

Empresas que apostaram na transformação digital antes mesmo do distanciamento social têm certa vantagem competitiva, porque seus times já estão mais habituados aos treinamentos on-line e à própria rotina digital, que agora se faz tão necessária. Claro que essa vantagem só existe realmente se o planejamento, a pesquisa e a implantação tiverem sido feitos da maneira correta. 

A transição do presencial para o on-line já era vista como um movimento natural, especialmente em treinamento e desenvolvimento, e, até aqui, tem trazido bons resultados para aqueles que se preocuparam com o principal propósito de um treinamento corporativo: fazer com que as pessoas saiam dali com alguma mudança, seja uma nova habilidade ou um comportamento diferente.

Não podemos tratar o e-learning como verdade absoluta ou solução imediata para todos os desafios de aprendizagem em momentos de distanciamento social. Formatos e recursos digitais, como um game, uma animação ou um vídeo interativo, devem vir de uma escolha baseada em pesquisas, não sendo o principal atrativo de um treinamento. Apostar na construção de uma linguagem audiovisual adequada ao público-alvo e “temperá-la” com recursos viáveis ao projeto é a chave do sucesso. 

Vale reforçar, mais uma vez, a importância do planejamento na hora de construir um treinamento corporativo. É a partir dele que decisões importantes sobre cada etapa do processo serão tomadas. Não é possível acertar na linguagem sem conhecer o público, muito menos alcançar o objetivo estratégico sem traçar os caminhos viáveis.

A metodologia empregada na produção de um treinamento corporativo é igualmente importante para o seu sucesso. Na Target, com base na pesquisa e imersão no universo do cliente, conseguimos estabelecer conexões verdadeiras. Isso se torna ainda mais natural devido ao processo de cocriação que adotamos nos projetos. Construir o treinamento a “quatro mãos” nos permite criar algo surpreendente, que cumpre o dever de engajar e ensinar.

Viu só como o planejamento e a pesquisa para um treinamento corporativo são importantes? O on-line pode ajudar, claro. Mas criar conexões reais entre as pessoas continuará sendo o grande segredo. 

O momento que vivemos é transitório, porém mudará a nossa percepção sobre a importância do on-line em nossas vidas, tanto pessoal quanto profissionalmente. 

Precisa desenvolver um projeto de treinamento? Fale-nos um pouco sobre o seu desafio e entraremos em contato.

Conte conosco! 


2020-05-27T19:36:04-03:00maio 19th, 2020|Sem categoria|0 Comentários

Deixar Um Comentário