>>>Treinamento por simulação: como essa estratégia ajuda a desenvolver habilidades profissionais

Treinamento por simulação: como essa estratégia ajuda a desenvolver habilidades profissionais

Já ouviu falar em treinamento por simulação? A princípio, você deve estar lembrando dos treinamentos de pilotos que são realizados em ambientes de simulação de voo. É a primeira referência mesmo, mas pode-se dizer que os games foram os precursores da metodologia de ensino.

Com a evolução do audiovisual e, posteriormente, das plataformas móveis e da tecnologia 3D, percebeu-se que a experiência antecede o conhecimento e sua prática em treinamentos.

Pelo menos, é o que apontam os estudos do NTL Institute for Applied Behavioral Science, segundo o qual, a simulação atinge o nível de 78% de fixação de conteúdo, enquanto o audiovisual atinge pouco mais de 20%; e a leitura e palestras atingem em torno de 15%.

Com o passar do tempo, a construção de simulações foi adaptada e aperfeiçoada a diversos segmentos, em função da constante necessidade de aprendizado mais eficiente e mais tecnológico.

Hoje, o treinamento por simulação é um dos recursos mais utilizados quando o desafio é aprendizagem inovadora e escalável. Para entender melhor como funciona, nós preparamos este artigo com levantamento de benefícios para sua empresa. Leia!

O que é treinamento por simulação

O treinamento por simulação utiliza tecnologias de realidade virtual (RV) e de realidade aumentada (RA) para promover, de forma prática, um engajamento com situações comuns ao exercício de uma determinada função.

Ou seja, o treinamento por simulação oferece um cenário virtual controlado para o profissional praticar atividades com devidos riscos envolvidos, estimulando-o à uma tomada assertiva de decisão.

O principal objetivo da simulação é justamente oferecer sistemas interativos e inteligentes, a partir de ferramentas gráficas visuais, para o usuário imergir e explorar a realidade sob condições estressantes.

Por isso, além das tecnologias RV e RA, o treinamento por simulação também utiliza técnicas de gamificação para oferecer uma experiência mais interessante e vívida ao participante.

Como é realizada a capacitação por simulação

A capacitação por simulação quebra o paradigma da aprendizagem ao permitir que o treinando tenha uma participação mais ativa do que aquela que a teoria e a prática tradicional permitem.

Ela dissolve as posições de instrutor-aluno e leva esse último à categoria de profissional que lhe é devida. Um exemplo: na simulação médica, o residente atende ao paciente, fornece diagnóstico, inicia procedimento cirúrgico e comete erros e acertos sem arriscar a segurança e saúde de um paciente real. A situação acaba por ajudá-lo a desenvolver criticidade, senso de urgência, liderança e autoconfiança, competências necessárias para a sua clínica oficial.

Nesse caso e em outros, a capacitação por simulação faz uso de softwares, equipamentos de RV e RA (óculos 3D, cadeira giratória), recursos gráficos (games), sonoros (e até olfativos, a depender da capacitação).

Por ser considerado um treinamento imersivo e para garantir os contextos mais realísticos, os simuladores utilizam equipamentos comuns à atividade – por exemplo, manequins de alta fidelidade, alavancas, botões, pedais etc. Além disso, os monitores e instrutores participam orientando o uso dos simuladores e avaliando a eficiência do treinamento.

Na prática, o treinamento é definido a partir de um objetivo da empresa que orienta quais problemas devem ser resolvidos, assim como resultados esperados. Com o conteúdo em mãos, é modelado uma planta gráfica e com recursos necessários para implementação da simulação.

5 razões para adotar a simulação para treinamento profissional

A simulação virtual pode ser adotada por qualquer segmento e para quaisquer objetivos. No treinamento profissional, a simulação simplifica a relação entre o treinando e as suas atividades, inclusive, encorajando-o a se arriscar mais e melhor.

Por ser um processo inovador, o treinamento por simulação tem um potencial maior de desenvolver competências no profissional. Por isso, é um investimento que possui um retorno incrível para empresas que desejam desenvolver pessoas. Os benefícios não param por aí e você vai entender mais agora.

Exercício da prática

Na capacitação profissional, a teoria nunca pode ficar desvinculada da prática. Dessa forma, o treinamento por simulação traz o profissional para um cenário totalmente familiar de operação. O cenário criado em simulações é compatível com a demanda que a empresa tem sobre o profissional e é configurado a partir de competências que precisam ser desenvolvidas.

A simulação pode ser de um acidente automobilístico para profissionais de primeiros socorros; pode ser do centro de controle de operações de vagões e até do próprio vagão, por exemplo.

Inteligência emocional

Como bem observado anteriormente, simuladores asseguram que o profissional passe por conflitos inerentes à sua função sem grandes danos, auxiliando-os a serem mais reflexivos e estratégicos em suas atividades.

Mas os simuladores também permitem que a capacitação seja realizada por grupos de profissionais. Eles têm ali a oportunidade de exercer a liderança e a compreensão dos comportamentos individuais e coletivos em um ambiente controlado. Sem mencionar que reduzem barreiras comunicacionais na hora de solucionar problemas dados.

Logística de treinamento

Treinamentos exigem deslocamento e ambientes reais e livres de alterações climáticas e extremamente seguros. A simulação exclui a necessidade de grandes deslocamentos, cria ambientes reais assegurados de condições climáticas e protegidos para os treinandos.

Além disso, o treinamento por simulação é adaptável a contexto e escalável, pois pode ser utilizado mais de uma vez e por mais de uma equipe, sem custos acrescidos.

Estímulo à criatividade

Treinamentos que levam em conta realidade virtual e realidade aumentada estimula a dedicação no aprendizado. Profissionais mitigam os riscos e testam possibilidades, o que o torna mais competitivo e mais desafiado.

Aumento de eficiência

A prática sem alto risco e com mais liberdade de manuseio e decisão impacta diretamente na produtividade do profissional. Ele ataca o problema com mais iniciativa, pois ele já testou cenários e contextos na simulação. Ou seja, a capacitação por simulação também reduz o tempo de produção e eleva o nível de qualidade na rotina do profissional.

3 segmentos que fazem uso da simulação para capacitação

É preciso lembrar que o principal objetivo do treinamento por simulação é testar, avaliar e melhorar o conhecimento do treinando. Por causa disso, a simulação pode ser aplicada, de modo geral, em qualquer segmento.

Contudo, o treinamento utilizando simuladores tem sido mais frequente em áreas de alto risco. Como estas:

Indústria

A simulação é um dos pilares da indústria 4.0. Por isso, treinamentos convencionais da indústria foram reinventados para garantir práticas perfeitas sem colocar pessoas e empresas em risco. Hoje, treinar operadores de guindastes e de máquinas industriais ficou mais inteligente com a simulação por realidades virtual e aumentada.

Tecnologia

É de se esperar que a simulação impacte também na tecnologia, seu nascedouro. Tudo porque ela utiliza dados reais e coletados em tempo real. Dessa forma, falhas em equipamentos podem ser identificados durante um treinamento por simulação. Ou seja, os riscos das tecnologias podem ser simulados a fim de corrigi-los a tempo de possíveis danos.

Segurança e Defesa

Esta é uma área de alta periculosidade que vem sofrendo com a exigência de, cada vez mais, preparo psicológico e físico dos seus candidatos. O treinamento por simulação expõe o treinando a contextos diversos para treinar tanto o comportamento do profissional de segurança diante do perigo quanto a sua habilidade no manuseio de equipamentos de força, como armas de fogo.

Saúde

A área da saúde ganhou e muito com a simulação realística. O treinamento médico, baseado em situações de total estresse, se torna ainda mais viável sem precisar utilizar como cobaias os corpos humanos e de outros animais. Com a simulação, o médico utiliza técnicas aprendidas e equipamentos de última geração sem interagir com cadáveres.

Este conteúdo foi interessante para você? Te ajudou a pensar em novas formas de treinamento para sua empresa? Então, assine a nossa newsletter e receba mais conteúdos como este.

Aproveite também para baixar o Guia “Como desenvolver um projeto de treinamento corporativo”!

2020-01-21T00:02:33-03:00janeiro 21st, 2020|Treinamento|0 Comentários

Deixar Um Comentário