>>>Como planejar um e-learning de sucesso?

Como planejar um e-learning de sucesso?

O e-learning, ou ensino mediado por computador, é uma modalidade da educação a distância corporativa que possibilita a autoaprendizagem. Para cumprir o seu objetivo, ele utiliza recursos didáticos sistematicamente organizados e que são apresentados pelos mais diversos recursos audiovisuais.

No entanto, não é fácil avaliar a qualidade e resultados do e-learning. Existem contextos culturais e sociais que devem ser considerados, além de conceitos andragógicos (ensino de adultos).

Mas há um ponto que precisa ser ressaltado!

Um bom e-learning cumpre seu papel quando está adequado aos objetivos e necessidades do negócio e das pessoas envolvidas. Ele é resultado de um processo de negociação participativa e transparente dentro da organização.

Aspectos importantes para o sucesso do e-learning

O sucesso de qualquer produção para e-learning está relacionado a três aspectos: processos, competências e resultados. Nós detalharemos cada um deles.

Uma vez que o objetivo do e-learning corporativo também é promover o crescimento da empresa, é necessário que ele esteja totalmente alinhado aos processos internos.

O aperfeiçoamento dos processos, portanto, virá por meio da identificação de problemas e suas respectivas causas. A partir disso, torna-se possível implementar soluções em que o e-learning pode ajudar.

Outro aspecto que deve ser considerado envolve as competências dos colaboradores. Algumas vezes, a educação corporativa será responsável por preencher lacunas da educação básica. Por isso, é preciso identificar e gerir os perfis profissionais, pensando em construir uma carreira e gerar retorno ao negócio.

Também é importante salientar que o e-learning pode promover o desenvolvimento de competências que são estratégicas para o sucesso da organização.

Por fim, a orientação do ensino eletrônico deve contemplar uma abordagem para os resultados desejados. Se a empresa deseja, por exemplo, ser mais inovadora, o e-learning precisa estimular a criatividade dos seus colaboradores.

Perceba que esse tipo de ensino não deve ser voltado somente para um ou dois dos aspectos listados. É necessário abranger os três para que os resultados sejam reais.

Observe se o tom de voz é adequado

O próximo passo de sua avaliação deve ser focado no tom de voz utilizado nos materiais de e-learning. Uma boa comunicação é essencial para que a sua mensagem seja transmitida e absorvida com sucesso.

O ato de se comunicar com eficiência envolve fatores como a escolha da linguagem e a clareza do que será dito. Por isso, o tom de voz é capaz de influenciar no modo como a mensagem será recebida pelo interlocutor.

Por mais que o ambiente de trabalho pareça uniforme, ele não é. As pessoas são diferentes umas das outras e o seu material de e-learning precisa considerar isto.

O tom de voz não depende das características e experiências de quem produz o conteúdo. Trata-se de um posicionamento consciente do produtor.

Em outras palavras, o tom de voz do e-learning será a atitude daquele material em relação ao colaborador. Envolve a escolha do vocabulário e a forma de construir frases e parágrafos.

Profissionais de diferentes áreas, por mais que estejam dentro da mesma, utilizam vocabulário próprio. Eles possuem necessidades e expectativas diferentes, portanto, o material de e-learning deve ser direcionado.

Verifique se há o estímulo para a autoaprendizagem

O e-learning proporciona uma série de benefícios indiscutíveis para os colaboradores e a empresa. Ele possui menor custo em relação aos treinamentos presenciais e pode ser utilizado a qualquer instante.

Esse tipo de ensino também proporciona mais liberdade ao profissional que participa de um treinamento ou programa de capacitação. Contudo, demanda mais responsabilidade e deve estimular a busca pelo conhecimento.

O estímulo para a autoaprendizagem pode se dar de diferentes formas. Uma delas é a apresentação dos cursos, que jamais podem ser monótonos ou infantilizados.

O e-learning pode e deve ser produzido a partir de técnicas como storytelling. Esse recurso utiliza o interesse natural das pessoas por boas histórias. Aplicado no ensino eletrônico, transmite conhecimento por meio de uma narrativa impactante.

A interatividade também deve estar presente nos materiais de ensino eletrônico — tornando-os mais atrativos e estimulando a participação dos envolvidos.

Faça uma pesquisa rápida com seus colaboradores

Pode ser que a empresa já tenha passado pelo processo de escolha e produção de material para e-learning, mas ainda não está segura sobre sua eficácia. Nesse caso, é fundamental fazer uma pesquisa com seus colaboradores.

Chame alguns profissionais para conversar a respeito dessa solução. Questione os pontos levantados anteriormente neste artigo:

  • O material está melhorando a execução dos processos ou estimulando a criação de novos?
  • O e-learning contribui com o desenvolvimento de alguma competência?
  • Como estão seus resultados depois que essa modalidade de ensino começou?
  • A linguagem do material é adequada?
  • Os recursos visuais estimulam o autoaprendizado?

Lembre-se de que o e-learning é resultado de um processo de negociação participativa e transparente dentro da organização. Por isso, você deve contar com a opinião dos principais envolvidos: os colaboradores.

Em alguns casos, é comum que gestores culpem seus profissionais pela baixa eficiência no dia a dia. Mas eles esquecem que precisam fornecer as ferramentas adequadas para que os resultados desejados sejam alcançados.

Avalie os resultados no dia a dia

O mesmo grupo que você chamou para conversar sobre a eficácia do e-learning pode ser utilizado como base para avaliar os resultados. Isso permite fazer ajustes para que o material entregue cada vez mais conhecimento à equipe.

Seus indicadores de Recursos Humanos também revelarão se há diminuição em rotatividade, absenteísmo e baixa produtividade.

Você também pode realizar uma avaliação comportamental, medindo as competências que os colaboradores adquiriram a partir do material de ensino eletrônico — algo que revela melhor o ganho real para a organização.

Para concluirmos, é necessário aplicar avaliação de resultados baseada no quanto se investiu para o treinamento ou programa de capacitação em relação ao lucro obtido após sua realização.

Após um treinamento de vendas, por exemplo, verifique quanto a empresa obteve de ganho tanto na carteira de clientes quanto no faturamento. Houve aumento no número de fidelizações?

Esse cálculo de retorno sobre o investimento trará números reveladores e que podem ajudá-lo na obtenção de mais recursos para a melhoria dos resultados da companhia.

Agora que você sabe os primeiros passos para a criação de um e-learning de sucesso, pode colocar esse conhecimento em prática avaliando as soluções oferecidas por diversos fornecedores.

E nós o convidamos para conhecer o jeito Target de fazer e-learning. Se você acredita na educação corporativa e precisa de novos recursos para melhorar os processos educacionais e o desempenho dos colaboradores, conte conosco!

2019-06-21T20:43:05-03:00junho 21st, 2019|E-learning|0 Comentários

Deixar Um Comentário